Carregando... Por favor, aguarde...

Marcas populares

Boletim Informativo


Entenda a receita dos seus óculos

Quando você vai ao médico oftalmologista e este te passa uma receita de óculos você consegue entender o que esta receita está dizendo? A comunicação entre o médico e a ótica (ou, mais precisamente, o ótico responsável pela ótica) é feita por códigos e linguagem que muitas vezes são inacessíveis a quem não é do ramo.

Então, vamos ensinar como entender uma receita de óculos.
A primeira coisa da receita é a identificação do nome e a data da prescrição. Isso é fundamental para comparações com exames futuros. Lembre-se de guardar todas as suas receitas de óculos antigas.
As siglas OD e OE significam olho direito e olho esquerdo respectivamente.
As receitas ficam divididas em duas partes: grau de longe e grau de perto.
Os números que aparecem antes da abreviação .esf (de esférico) vão significar o grau de miopia (se for um grau com o sinal negativo antes do número) ou de hipermetropia (se o sinal for positivo).
O número que aparece antes da abreviação .cyl (de cilindro) se refere ao grau de astigmatismo.
O grau de astigmatismo não é colocado em toda a superfície da lente mas só e um determinado eixo. Por isso, ao lado desse número aparece um outro número que determina o eixo do astigmatismo. Ele varia de 0 a 180 graus. No Brasil, esse grau de cilindro (astigmatismo) é sempre precedido de um sinal negativo (-).
O grau de presbiopia ou vista cansada, aparece na parte do grau de perto. Esse grau de perto é sempre somado ao grau de longe e é sempre precedido de um sinal positivo (+).
Em muitas receitas de óculos, esse grau vem após a palavra “adição” ou a abreviação .ad
Por exemplo, se uma pessoa tem +2,00 graus para longe (hipermetropia) e necessita de uma adição de +3,00 para perto, o seu óculos de perto vai ser de +5,00 (+2,00 + 3,00).
Agora, se o grau de longe for de -2,00 (miopia) e necessitar de +3,00 para ler de perto, o seu óculos será de +1,00 (-2,00 + 3,00). É uma simples operação matemática.
Alguns médicos já fazem essa soma na receita e outros só escrevem o valor da adição (que no exemplo acima foi  +3,00).
Em uma outra parte da receita está escrito a palavra “prisma”. Nessa parte, o médico colocará algum número se o paciente tiver algum grau de estrabismo (“vesguice”) e for corrigir isso com óculos. Se não for o caso, essa parte da receita ficará em branco.
Além desse graus de miopia, hipermetropia, astigmatismo ou presbiopia existentes na receita, os oftalmologistas anotam um valor chamado DNP ou só DP. Essa sigla significa a distância entre as pupilas e é um dado muito importante na hora de montar os óculos. Alguns oftalmologista fazem essa medida na consulta mas outros preferem que o ótico faça essa medição na própria ótica.
Os médicos muitas vezes também anotam qual tipo de lente eles recomendam, seja pelo material (resina, policarbonato etc…) ou pelo fabricante.
Lembre-se:
  • Sempre gaurde suas receitas e leve elas ao médico quando for fazer novas consultas para verificar o grau
  • Receita de óculos NÃO é receita de lentes de contato. Algumas informações para fazer as lentes de contato e o grau certo dessas lentes só são obtidas num teste específico para lente de contato.

Veja uma exemplo de Receita de óculos a seguir:

manuel-artigo-5.jpg